segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

COMO ACABAR COM INFILTRAÇÕES PARTE 3

ATENÇÃO!   O conteúdo deste post é meramente ilustrativo e contém dicas importantes de casos que necessitam do trabalho de especialistas como Engenheiros e Geólogos, assim como de casos em que se deve chamar o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil .    


INFILTRAÇÃO DIFUSA DO BANHEIRO:




Infiltração difusa é aquela que é difícil localizar, podem ocorrer de forma aleatória e em diversos pontos ao mesmo tempo.
1- AS CAUSAS:
Acompanhe pelo desenho acima:
1 - FLUXO 1 - Infiltração que ocorre nas juntas do azulejo por falha na aplicação da argamassa de rejunte;
2 - FLUXO 1.A - Infiltração que ocorre nas juntas do azulejo por erro de material, por exemplo, aplicar argamassa rígida em junta que requer rejunte flexível;
3 - FLUXO 2 - Infiltração que ocorre na junta entre o azulejo e o rodapé por falha na aplicação da argamassa de rejunte. O rodapé é aplicado ao final de todo trabalho de azulejo e piso e o azulejista está bastante estressado com os palpites infelizes que todo mundo dá principalmente os futuros moradores que passam todo dia na obra para ver "como está ficando". Já vi casos de futuros moradores que numa visita à obra levou esta página impressa e ficou sabatinando o coitado do pedreiro.
4 - FLUXO 3 - Infiltração que ocorre na junta entre o rodapé e o piso por falha da argamassa de rejunto. Lajes de piso podem sofrer recalques ao longo do tempo e provocar um aumento da abertura da junta. Argamassa do tipo rígida não acompanham esses movimentos.
5 - FLUXO 4 - Infiltração que ocorre na junta entre a caixa de drenagem e o piso. A caixa de drenagem ou caixa sifonada ou ralo geralmente são de material plástico e esses materiais não permitem a aderência. O PVC (plástico branco) é fabricado com a superfície de acabamento bem lisa justamente para que o esgoto não grude das paredes. Além disso, o PVC costuma encolher com o tempo fazendo com que essa abertura fique maior. Das caixas de drenagem existentes no banheiro, a pior é aquela instalada debaixo do chuveiro pois a água quente acelera a modificação das propriedades do plástico.
6 - FLUXO 5 - Infiltração que ocorre na junta entre as placas do revestimento do piso. Principalmente no box do chuveiro, o piso recebe água quente que altera as propriedades da argamassa de revestimento, tornando-a porosa. Deste modo, a junta passa a permitira a passagem de água.
7 - FLUXO 6 - Infiltração que ocorre através do sistema de fixação do aparelho sanitário. Buxas e parafusos de fixação são locais de fácil penetração de água. A situação é particularmente preocupante quando o morador gosta do asseio e lava o banheiro com água abundante. Para estes casos a Borracha de Silicone é um excelente produto para fazer uma boa vedação.
8 - FLUXO 7 - Infiltração que ocorre na junta entre o aparelho sanitário e o piso. Dependendo do formato da saída de água do vaso sanitário, é preciso intercalar algum elemento vedador como prolongador ou luva. É importante ter em mãos o manual de instalação (daquele modelo) fornecido pelo Fabricante. Não vá atrás de conversa de vendedor. Eu, particularmente não confio nem da conversa do encanador. É muito comum ouvir a frase: "Desculple, doutor, pensei que era o outro modelo. São muito parecidos".
9 - FLUXO 8 - Saída natural da água que infiltra no rebaixo da laje. 
2- O PROBLEMA:
Alguns construtores, meio distraídos, costumam esquecer de colocar este dreno, FLUXO 8,  causando o empoçamento da água no rebaixo da laje.
Como a água infiltrada não tem por onde sair, ela vai acumulando, acumulando e acumulando. Mesmo que a infiltração seja muito pequena chega o dia em que a água acumulada no rebaixo da laje chega até o nível do piso.
Se a laje está bem impermeabilizada, a água não vai vazar e provocar danos, nem no apartamento de baixo. Ela simplesmente aparece entre as juntas do piso do banheiro na forma de manchas escuras e mal cheirosas.

MAL CHEIRO NO BANHEIRO:

1- O SINTOMA:
Mal cheiro no banheiro.

2- A CAUSA:
Falta de arejamento do ambiente.
Banheiro, WC, Lavabos e outros locais de asseio pessoal são locais onde se produz mal cheiro. Pessoas produzem gases como o metano e o sulfídrico que tem cheiro de ovo podre.
Este problema é mais crítico em lavabo de Salão de Festas de condomínio. Em dias de festa, as pessoas, por estarem em ambiente não habitual apresentam transtornos intestinais que causam prisão de ventre, produção de gases (fratulência), diarréia, etc. e socorrem-se no lavabo.
Alguns lavabos não dispõem de dispositivo de Ventilação Permanente. Os lavabos de Salão de Festas costumam ser minúsculos.
Veja um exemplo errado onde a janela (inadequada para este tipo de ambiente) não dispõe de dispositivo que permita a ventilação permanente que independa da vontade das pessoasl

Em dias de festa, o lavabo será utilizado por uma fila interminável de pessoas, entrando e saindo uma atrás da outra. Cada uma delas dará sua "cota de contribuição" de gases. Ao sair, irá tomar o cuidado de fechar rapidamente a porta para que o cheiro não invada o Salão de Festas.
Depois que algumas pessoas usaram, o lavabo vai ficar cheio de gás. O metano é um gás que provoca sonolência, isto é, a pessoa que inala o metano fica com sono. Então é possivel que uma pessoa que usa o lavabo nestas condições venha a dormir sentada no vaso sanitário.
3- O CULPADO:
A culpa pelo problema é a falta de uma abertura que permita a livre circulação do ar de dentro do lavabo com o meio exterior.
Essa abertura é conhecida como Dispositivo de Ventilação Permanente.
Em algumas cidades como a Cidade de São Paulo, a necessidade dessa abertura é prevista até em lei. Veja, por exemplo, a lei n0 8.266 de 20 de junho de 1975: Art. 76 - As aberturas para iluminação e ventilação dos compartimentos de permanência prolongada e dos de transitória deverão apresentar as seguintes condições mínimas:  ....  III - Metade, no mínimo, da área exigida para a abertura deverá permitir a ventilação permanente.
Veja, no desenho a seguir, um modelo de janela de abrir dotada de ventilação permanente. No caso, tratam-se de palhetas venezianas fixas e que não se pode fechar.
Figura 1 - Janela de banheiro do tipo de abrir com dispositivo para ventilação permanente:
Outro local possível de ter dispositiovo de ventilação permanente é na porta de entrada do lavabo, podendo haver uma janela veneziana na parte de baixo ou na parte de cima da porta.
4- DESCULPA ESFARRAPADA:
Não é solução o usuário abrir a janela pois não se consegue manter a janela aberta o tempo todo. Em dias de frio ou de chuva, qualquer um que entrar no lavabo irá tratar de fechar a janela.
5- SOLUÇÃO DEFINITIVA:
Fazer uma reforna na janela, dotando-a de dispositivo de ventilação permanente.

MANCHAS POR UMIDADE:

1- O SINTOMA:
Manchas escuras nas partes altas da parede.
2- A CAUSA:
Excessiva umidade do ambiente combinada com a deficiência de arejamento.
Cozinha é um local que produz muito vapor de água. Banheiro é outro local que produz muito vapor de água.
Esse vapor é rico em matéria orgânica, isto é, o vapor da cozinha carrega partículas da comida que está sendo cozinhada no fogão, o vapor do banheiro carrega partículas de pele que se solta durante o banho.
Por ser mais leve que o ar, o vapor de água vai se acumulando nas partes altas do ambiente (cozinha ou banheiro) formando como que uma nuvem.
Outros ambientes como sala e quarto também podem receber o vapor vindo da cozinha ou banheiro. Veja, na figura a seguir como o vapor caminha pela casa:
Figura 1 - Produção e caminho do vapor.

Observe que o vapor, por ser mais leve que o ar, vai se acumulando junto ao teto. Esse acúmulo é favorecido pelo fato da verga superior da janela ser afastada do teto.
A freqüência da presença dessa umidade facilitada pelo fato da parte alta não receber os raios profiláticos do sol (raios contendo ultra-violeta que mata os germes) vai criar um ambiente propício para a instalação de uma colônia de microorganismos, podendo ser bolor ou mofo formando uma mancha escura. Veja uma foto de caso real:
Figura 2 - Foto de um caso de formação de colonia de microorganismos na parte alta da janela do dormitório, causada pelo vapor que vem do banheiro:

Observe que a mancha começa junto ao teto, vem descendo até a altura da verga superior da janela.

Se no dormitório chega a formar manchas, imagine então como fica o banheiro:
3- SOLUÇÃO DEFINITIVA:
Trocar a janela por outra mais alta ou recolocar a janela em posição mais alta, bem junto ao teto melhorando as condições de arejamento.
AMANHÃ CONTINUAREMOS COM A SÉRIE, ATÉ LÁ.
Fonte: http://www.ebanataw.com.br/infiltracoes/abertura.php


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário